O mercado de ônibus na Europa e no Brasil

O mercado de ônibus na Europa e no BrasilO Brasil é um país essencialmente rodoviário. Segundo estimativas, 95% das pessoas que utilizam transporte, que não o individual – automóvel – o fazem por meio do ônibus. Esses números são oriundos do direcionamento da política de investimentos dos poderes públicos, desde décadas passadas, para a ampliação prioritária da malha rodoviária. Mas se, para nós brasileiros, andar de ônibus faz parte do nosso cotidiano já há muito tempo, em outros países já não podemos dizer o mesmo. Curioso para saber sobre o que estamos falando? Continue lendo nossa pesquisa abaixo.

O ônibus no mercado Europeu

Viagens de ônibus de longas distâncias ou até mesmo entre cidades dentro de um país é coisa nova para os europeus. Sim, isso mesmo. O transporte coletivo de passageiros entre cidades e entre países passou a existir há poucos anos. Esse movimento leva o nome liberalização – ou seja, os ônibus foram liberados para transitar em longas distâncias. Apesar da tendência atual para a liberalização dos ônibus interurbanos na Europa, após o “boom” com o aparecimento de novas empresas, a análise CheckMyBus mostra que o mercado europeu tende a se concentrar e concorrência será cada vez menor. Nomeadamente o caso da Alemanha, onde apenas 4 anos após a liberalização a empresa FlixBus controla 84%* do mercado.

A concorrência no setor de ônibus cai em 2016

Em 1980 o Reino Unido liberalizou o mercado de ônibus interurbanos. Em 2007 foi a vez da Itália, a Alemanha em 2013 e, finalmente, a França em 2015. Em geral, esses processos de desregulamentação foram marcados por “guerras” intensas de preço entre as empresas de ônibus e o aparecimento de muitas novas empresas durante os primeiros anos, seguindo-se a tendência inevitável da concentração de mercado demonstrada no gráfico a seguir.

Enquanto isso no Brasil…

O mercado de ônibus na Europa e no BrasilAs empresas de ônibus, pioneiras no transporte de passageiros, surgiram da premente necessidade de comunicação entre as cidades e, sobretudo, da deficiência da malha ferroviária. O setor de transporte ocupa hoje o quinto lugar no rol das atividades essenciais para o Brasil e é responsável por 3,5% do PIB – Produto Interno Bruto nacional.

Das 90 milhões de viagens terrestres realizadas diariamente no Brasil, 92% utilizam o ônibus como meio de transporte, cabendo ao metrô 4% e ao transporte ferroviário e outros modais 4%.

Os sistemas de linhas do estado de São Paulo estão totalmente regulamentados, o que garante continuidade, fiscalização e controle, inclusive, da obrigatoriedade da concessão de descontos e de gratuidades. As linhas operadas, algumas delas há mais de setenta anos, abrangem praticamente todo o Estado de São Paulo e a grande quantidade de empresas de ônibus dessa divisão do mercado derrubam o mito, por vezes propalado, de que o setor é monopolizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *