O Food Bus mais próximo de você, embarque nessa delícia!

O Food Bus mais próximo de você, embarque nessa delícia!No nosso último post falamos sobre o que acontecem com os ônibus que saem de circulação, que deixam as ruas e encontram outros destinos para serem reaproveitados. Em uma das situações de reutilização previstas, citamos o Food Bus – uma alternativa para os famosos Food Trucks que se tornaram moda nos últimos anos e que oferecem os mais variados tipos de comida pelas ruas por onde passam. Se você, assim como nós, também ficou curioso, sobre o assunto, a CheckMyBus resolveu buscar mais detalhes sobre essas histórias e que podemos ver aqui mesmo, no Brasil. Leia o texto abaixo e desvende as curiosidades sobre o Food Bus – quem sabe um desses ônibus já está estacionado em algum lugar da sua cidade!

Food bus hamburgeria: a mais nova lanchonete sobre quatro eixos

Na cidade de São Paulo, dois empresários – Rodrigo Arjonas e Luciano Oberle – tiveram a ideia de vender hambúrgueres em dois ônibus que funcionam como lanchonetes. Para isso, eles transfomaram um ônibus londrino, aqueles ônibus vermelhos de dois andares que são o cartão postal da capital inglesa, e o equiparam com cozinha profissional e tudo o mais que uma grande lanchenete merece, além da equipe treinada para esse trabalho e especialmente hábil para se movimentar no espaço que possuem.

O food bus é um exemplo de inovação do mercado de food trucks. É preciso admitir, ainda são poucos os ônibus que se prestam a essa função. Um dos empresários, Rodrigo Arjonas, confessa: “eu acho que você tem que inovar. Fazer um truck em algo que as pessoas já estão acostumadas na rua não causa impacto. Esse ônibus eu achei na internet. Ele é o único ônibus londrino no Brasil”.

Food bus como um interessante investimento

O Food Bus mais próximo de você, embarque nessa delícia!O Food Bus londrino de Rodrigo e Luciano fatura mais de R$ 300 mil por mês com a venda de lanches. A oportunidade de negócio surgiu a partir de um ônibus que estava encostado na garagem desde 1987. Os empresários pagaram pelo ônibus londrino um valor de R$ 47 mil, e ainda investiram um montante maior para pintura, reforma e cozinha. “Gastamos R$ 500 mil.  Foi duro, mas valeu”, avalia o empresário Luciano Oberle.

O segredo do negócio? Logística e organização, dizem os empresários. O pessoal que trabalha no food bus grelha 60 hambúrgueres em seis minutos e frita cinco quilos de batata em uma cozinha que é um corredor de ônibus. Cada funcionário tem uma função específica: enquanto uma pessoa fica na cocção, outra esquenta os pães, já passa para montagem que, por sua vez, passa para a entrega.

Os dois empresários fecharam parceria com uma indústria de bebidas, que ajudou a pagar o investimento. Além disso, conseguiram alugueis baratos porque o ônibus atrai clientes para os estacionamentos onde se encontra. O negócio deu tão certo que os dois empresários têm outro food bus em um ônibus escolar americano, daqueles modelos vistos em filmes antigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *