A rodovia Transamazônica

brazil-400278_1920A rodovia Transamazônica é uma estrada de 5.000 quilômetros que corta o coração da floresta amazônica, abrangendo o Brasil desde João Pessoa no nordeste até a fronteira com o Peru. Foi um dos mais ambiciosos programas de reassentamento e desenvolvimento econômico já concebidos no mundo e um dos maiores fracassos. E possível viajar de ônibus ?

 mud-1567729_1920

Historia da Transamazônica

O projeto, desenvolvido na década de 1970, depois que o general Médici, governante militar, visitou o empobrecido nordeste do país, que na época sofria com uma de suas secas periódicas. O que ele viu chocou e aborreceu profundamente o general. A reforma agrária, a solução óbvia para a situação dos camponeses, estava fora de questão porque os militares que governavam o país confiavam demais no apoio dos proprietários de terras, e não havia como convencer esses ricos proprietários de terras a separar até mesmo a menor fração. de suas terras para os pobres rurais. O general Medici, em vez disso, decidiu realocar os pobres.

Decidiu-se que uma estrada através da floresta tropical abriria o deserto para assentamento por camponeses do norte lotado, atormentado pela seca e fornecer emprego e mercados para os pobres. Os promotores estavam confiantes de que, no início dos anos 80, a região estaria movimentada com a ocupação de dez milhões de pessoas. De acordo com planos oficiais, os colonos receberiam lotes de 250 hectares, seis meses de salário e acesso fácil a empréstimos agrícolas, em troca de se estabelecer ao longo da rodovia e converter a floresta tropical circundante em terra agrícola. Essas famílias, previa-se, abasteceriam o mercado interno com milhões de toneladas de feijão, arroz e milho, além de ganhar milhões de dólares com a exportação de café, cacau, pimenta, laranja e outras culturas.

O projeto lutou até junho de 1974, quando foi finalmente abandonado. Naquela época, cerca de 20.000 famílias haviam chegado à região, mas com o governo retirando seu apoio, esses colonos se viram em miséria. Exceto por alguns trechos isolados, a estrada tem muito pouco tráfego hoje. Partes dela são pavimentadas, mas a maioria é coberta por uma fina camada de cascalho fino, incapaz de suportar as chuvas torrenciais que caíram sobre a Amazônia de novembro a abril. Durante este período, as seções não pavimentadas da estrada são intransitáveis.

Ultimamente, o governo brasileiro renovou o interesse em pavimentar a rodovia. Hoje os veículos de construção podem ser vistos atravessando a estrada leste e oeste, trazendo terra e cascalho para se preparar para as operações de pavimentação. É difícil dizer quanto tempo levaria para pavimentar toda a rodovia Transamazônica e a que custo.

Transamazonica

Transamazônica de ônibus

Existem diversos trechos entre as cidades que no percurso da Transamazônica no nordeste ate entre as cidades na floresta amazônica.
Um trecho interessante para quem gosta de aventura e a ligação entre Manaus a Porto Velho através da estrada BR-319.

A viagem entre as capitais do Amazonas e Rondônia dura entre 18 a 23 horas durante a estacão seca.
Mas quando o período de chuvas se inicia, as operações são suspensas pelas condições da estrada com muita lama e atoleiros e muitas vezes so com ajuda de tratores e possível continuar a viagem.

A Viação Eucatur faz o trajeto entre as duas cidades.

Veja aqui as opções de horários de ônibus e reserve agora mesmo:

Manaus para Porto velho,

Tenham uma boa viagem ! E boa aventura na floresta Amazônica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *